Welinton Negão, Beto e Juscélia levam jornada de 30 horas a Assistentes Sociais adiante

por Fernanda publicado 11/05/2022 12h01, última modificação 11/05/2022 12h01
Assistentes Sociais tem benefício que era buscado há anos e agora acompanham a jornada de 30 horas semanais, sem ter prejuízo nos vencimentos. Autores do anteprojeto dizem que medida prioriza qualidade de vida dos profissionais e veem melhoria do trabalho
 Welinton Negão, Beto e Juscélia levam jornada de 30 horas a Assistentes Sociais adiante

Reconhecimento

Em uma medida que faz justiça aos assistentes sociais de Ji-Paraná, foi lido na sessão desta terça-feira (10), na Câmara de Vereadores, o Anteprojeto de Lei número 013, que estipula a carga horária semanal para a categoria. De autoria do presidente da Casa, Welinton Goes (Negão- MDB), da vereadora Juscélia Dallapicola (PSDB) e do vereador Gilberto Wosniach (PDT), o anteprojeto diz ainda que é vedada a redução do vencimento dos profissionais, que compareceram em grande número à sessão.

De acordo com os autores do projeto, há tempos a categoria lutava por esse direito, que equipara a jornada de trabalho com a de outros estados, onde as 30 horas semanais já são praticadas.

Na justificativa, Weliton Goes, Juscélia Dallapicola e Gilberto Wosniach esclarecem que o anteprojeto não representa aumento de despesas ao Executivo e que os profissionais terão melhor aproveitamento no trabalho, já que será reduzida a exaustão física e mental do trabalho.

Por fim, os autores concluem que a “aprovação do anteprojeto demonstra que a luta coletiva é essencial na conquista de melhores condições de trabalho” e conclamaram os assistentes sociais a continuarem “na luta pela construção de uma sociedade justa, igualitária e que não mercantilize a vida”.